desenvolvimento cosmético

Aromaterapia em cosméticos

Cleber Barros
Escrito por Cleber Barros em 4 de junho de 2021
8 min de leitura
JUNTE-SE A MILHARES DE OUTROS PROFISSIONAIS

Entre para a minha lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Saiba quais são seus benefícios na cosmetologia

Introdução

É possível notar, atualmente, o aumento da popularidade e do interesse na aromaterapia, assim como sua incorporação na cosmetologia. Em suma, a aromaterapia consiste no aproveitamento dos benefícios dos óleos essenciais para o tratamento de diversas condições, como diminuição do estresse, ansiedade, dores e melhora do sono e humor. Nesse artigo irei falar sobre alguns óleos essenciais usados em cosméticos e os benefícios da aromaterapia na cosmetologia.

Os óleos essenciais

Óleos essenciais são componentes voláteis, obtidos de materiais vegetais. São uma mistura complexa de componentes polares e não polares. Nessa mistura, é possível encontrar hidrocarbonetos saturados e insaturados, álcoois, aldeídos, ésteres, éteres, cetonas e terpenos, que produzem odores característicos. Nos vegetais, os óleos essenciais estão presentes em diferentes áreas, como bolsos e reservatórios, pêlos glandulares, células especializadas e espaços intercelulares. A variação em sua composição pode ser influenciada pela localização geográfica da planta, época de colheita e método de extração. Os óleos essenciais são altamente sensíveis ao calor, umidade e oxigênio. 

A aromaterapia

A aromaterapia é uma terapia que usa aromas (óleos essenciais) para o tratamento de várias condições. Diversas civilizações, como Egito, Índia e China utilizam essa terapia já há centenas de anos. Ganhou muita atenção no final do século XX, e vem se tornando muito popular no século XXI. Alguns dos principais usos de óleos essenciais em cosméticos são: alívio do estresse, ansiedade e melhora do sono. 

Nervos olfatórios, do nariz ao cérebro, são o local de ação dos óleos essenciais. O mecanismo de ação por inalação dos óleos essenciais envolve o estímulo de um sinal biológico das células receptoras do nariz. Esses sinais são transmitidos para o sistema límbico e para o hipotálamo através do bulbo olfatório, liberando assim neuro mensageiros como serotonina e endorfina, ligando o sistema nervoso a outros sistemas, fornecendo, por fim, sensação de alívio. 

Os óleos essenciais podem ser absorvidos por quatro vias: inalação, tópica, interna (supositórios, por exemplo) e oral (cápsula, por exemplo). 

A inalação é um método simples e eficaz, além de demonstrar resultados em segundos. Um método de inalação pode ser pingar algumas gotas de óleo essencial no travesseiro, por exemplo, e inalar o aroma.  

A difusão é um processo que dispersa o óleo no ar, permitindo melhor absorção das microgotículas pela mucosa. A difusão pode ser feita com calor, água ou pulverização. 

A aplicação de óleos essenciais na pele pode ser feita através do uso de loções e sabonetes, por exemplo. Ao aplicar o óleo essencial na pele, é aconselhado que ele seja diluído em um óleo carreador, como óleo de coco, óleo de jojoba entre outros.

Propriedades de alguns óleos essenciais

Óleo essencial de lavanda

A lavanda pode ser usada para atenuar dores de cabeça e diminuir o estresse, assim como melhora do bem-estar e ansiedade. Contém cânfora, terpinen-4-ol, linalol, acetato de linalina, beta-ocimeno e 1,8-cineole. O linalol e acetato de linalina apresentam ótima absorção cutânea durante massagem. O linalol apresenta efeitos sedativos e o acetato de linalina possui ação narcótica. Isso explica o porquê da lavanda ser usada no travesseiro de pacientes com distúrbios de sono. Além disso, tem se estudado o uso da lavanda no tratamento de cólica menstrual, e os resultados em estudos randomizados, duplo-cego, têm sido promissores. 

Óleo essencial de limão

Esse óleo é abundante em terpenos, D-limoneno e L-limoneno. É um óleo com propriedades detox, anti sépticas e adstringentes, logo, é recomendado para uso em produtos para peles oleosas. Um estudo duplo cego e randomizado sobre aromaterapia mostrou que o óleo essencial de limão pode aliviar as dores do primeiro estágio do parto. É eficiente controlando a náusea e vômitos, além de melhorar o humor.

Hortelã-pimenta

Os constituintes desse óleo incluem carvacrol, mentol, carvona, acetato de metila, limoneno e mentona. O principal responsável por sua atividade farmacológica é o mentol, que também é responsável pela sensação de refrescância. Esse óleo possui diversas propriedades anti inflamatórias, antimicrobianas, anti sépticas e adstringentes. 

Óleo essencial de Tea Tree (Melaleuca) 

Os compostos químicos encontrados nesse óleo essencial incluem: alfa-pineno, beta-pineno, sabineno, mirceno, alfa-felandreno, alfa-terpineno, limoneno, terpinen-4-ol, 1,8-cineole, alfa-terpineol e linalol. Possui propriedade antisséptica, antifúngica e anti-inflamatória, e é utilizado em produtos para pele oleosa, assim como no tratamento tópico da acne e caspa. 

Óleo essencial de Ylang-Ylang

Esse óleo essencial possui como principais constituintes químicos acetato de geranila, linalol, geraniol, farnesol, acetato de benzila, geranial, beta-cariofileno, eugenol, pineno e farneseno. Pode ser explorado como antidepressivo e proporciona bem-estar. Um estudo realizado em Portugal explorou as a capacidade desse óleo essencial no alívio da ansiedade e aumento da auto estima. Os resultados mostraram alteração significativa na autoestima.

Óleo essencial de Camomila

O óleo essencial de camomila é um dos mais usados em cosméticos. Possui alta porcentagem de sesquiterpeno e baixa concentração de monoterpeno. Componentes importantes incluem beta-farneseno, farnesol, camazuleno e alfa-bisabolol. Tem ação anti-inflamatória, espasmolítica e antisséptica. É considerado eficaz no tratamento de inflamações cutâneas, quando usado em produtos faciais, como cremes e óleos. Um estudo analisou a capacidade antiprurítica desse óleo essencial. Pacientes que o usaram, tiveram menor prurido do que os que estavam no grupo controle. 

Óleo essencial de Alecrim

Os principais compostos químicos desse óleo são: eucaliptol e alfa-pineno. Também possui cânfora, acetato de bornila, canfeno, beta-pineno, beta-mirceno, limoneno e borneol. Seu principal uso na aromaterapia é como estimulante. Pode ser usado em produtos de cuidado capilar, uma vez que nutre o cabelo, promovendo crescimento, além de atuar contra a caspa. 

É recomendado para o tratamento da perda capilar. Esse óleo essencial dilata os vasos sanguíneos, abrindo-os, tornando o sangue e nutrientes mais disponíveis, que são então usados para produção de novos cabelos. Um estudo em 2015, realizado em pacientes com perda capilar (alopecia androgenética), comparou a efetividade do óleo essencial de alecrim vs. Minoxidil a 2%. Como resultado, observou-se que o óleo essencial de alecrim apresentou resultados semelhantes ao Minoxidil a 2%, com menos efeitos colaterais.

CondiçãoÓleos essenciais
Ansiedade, agitação, estresseÓleo essencial de bergamota, óleo essencial de laranja doce, óleo essencial de palmarosa, óleo essencial de gerânio, óleo essencial de lavanda, óleo essencial de sândalo.
FadigaÓleo essencial de citronela, óleo essencial de gerânio, óleo essencial de gengibre, óleo essencial de alecrim.
InsôniaÓleo essencial de Ylang-Ylang, óleo essencial de camomila romana, óleo essencial de bergamota, óleo essencial de laranja doce, óleo essencial de lavanda.
Exaustão mental/burnoutÓleo essencial de hortelã-pimenta.

Fonte: Adaptado de ALI, Babar et al, 2015.

Crescimento da aromaterapia no mercado de cosméticos

Segundo a Mintel, a busca por bem-estar está impactando as escolhas dos consumidores. Os adultos estão optando por comprar produtos e serviços que complementam seu bem-estar social. A indústria da beleza, em particular, pode se beneficiar desse hábito de consumo, uma vez que o autocuidado é um componente que pode auxiliar na melhora da saúde física, mental e emocional. 

No Brasil, 37% dos consumidores estão interessados nos benefícios da aromaterapia (como as propriedades calmantes e energizantes) e 47% possuem interesse em fragrâncias relaxantes. Além disso, 50% dos consumidores brasileiros utilizam fragrância diariamente, e 24% possuem interesse em blends de fragrâncias customizadas. Ademais, 58% dos consumidores associam o banho noturno com um momento relaxante. Logo, incorporar a aromaterapia em produtos cosméticos pode ser muito vantajoso.

De acordo com uma pesquisa da Mintel sobre os benefícios do sono, cerca de 10% dos adultos pensam que um dos benefícios do sono é o impacto na aparência. Além disso, os adultos também classificam a melhora de energia, alívio do estresse e melhora do humor como benefícios do sono. Portanto, de acordo com essas percepções, a indústria da beleza pode focar no desenvolvimento de produtos que proporcionam uma noite de descanso e recuperação.

Exemplos de mercado
A marca Scentered, por exemplo, explora os benefícios da aromaterapia em seus produtos. Na imagem abaixo (imagem 1), o balm é indicado para melhorar a noite de sono. Possui óleo essencial de palmarosa, lavanda e ylang-ylang. A marca também explora outras propriedades dos óleos essenciais, como diminuição do estresse e aumento do foco.

Imagem 1: SLEEP WELL WELLBEING RITUAL AROMATHERAPY BALM. © 2020 Scentered

A marca Badger também explora o benefício da aromaterapia em seus cosméticos. O produto abaixo (imagem 2), por exemplo, possui direcionamento para melhora da dor de cabeça. O produto possui óleo essencial de eucalipto, hortelã-pimenta, lavanda e mandarina. 

Imagem 2: Headache Soother. W.S. Badger Company © Copyright 2020. All rights reserved.

A marca britânica Lush também explora os benefícios dos óleos essenciais em seus produtos. O produto abaixo, por exemplo (imagem 3), é um condicionador corporal que utiliza o óleo essencial de hortelã pimenta como ativo estimulante e relaxante.

Imagem 3: Tingle Naked Body Conditioner. Copyright © 1995-2020 Lush Retail Ltd.

O produto abaixo (imagem 4), da marca REMIX, explora os benefícios da aromaterapia, nesse caso para aumento de foco e concentração. O ingrediente de destaque é o óleo essencial de lavanda.

Imagem 4: FOCUS BODY OIL: CONCENTRATION THERAPY. Copyright © 2020 REMIX by Giselle Wasfie.

Conclusão

O uso da aromaterapia em cosméticos é cada vez maior. Esse crescimento se alinha com a busca do consumidor em garantir seu bem-estar, assim como a busca por opções que diminuam a ansiedade e o estresse. A aromaterapia consiste no uso de óleos essenciais, que são compostos voláteis de composição complexa, para o tratamento de diversas condições. Na cosmetologia, os óleos essenciais mais usados incluem óleo essencial de camomila, de lavanda, de ylang-ylang e de melaleuca. Esses óleos são usados em produtos como balms, emulsões e óleos, e podem oferecer diversos benefícios, como diminuição do estresse e ansiedade, melhora do sono e aumento do foco.

Você gostou desse artigo?

Espero que sim e adoraria saber sua opinião! Deixe seu comentário abaixo sobre o que você mais gostou.

O objetivo deste artigo é contribuir para a elevação do nível técnico de profissionais interessados na área. Para qualquer orientação mais aprofundada procure sempre um profissional apto e com experiência no assunto.


Referências

ALI, Babar et al. Essential oils used in aromatherapy: A systemic review. Asian Pacific Journal of Tropical Biomedicine, v. 5, n. 8, p. 601-611, 2015.
MORSY, Nashwa Fathy Sayed. Chemical structure, quality indices and bioactivity of essential oil constituents. Act. Ingred. Aromat. Med. Plants, p. 175-206, 2017.
REIS, Debra; JONES, Tisha. Aromatherapy: Using Essential Oils as a Supportive Therapy. Clinical journal of oncology nursing, v. 21, n. 1, p. 16-19, 2017.
SARKIC, Asja; STAPPEN, Iris. Essential oils and their single compounds in cosmetics—A critical review. Cosmetics, v. 5, n. 1, p. 11, 2018.The Beauty Mood Matters – Mintel, 2019.Wellness trends impacting the beauty industry. Mintel Blog, 2020.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.