desenvolvimento cosmético

Uso de poliquatérnios em cosméticos

Cleber Barros
Escrito por Cleber Barros em 18 de fevereiro de 2021
04 min de leitura
JUNTE-SE A MILHARES DE OUTROS PROFISSIONAIS

Entre para a minha lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Conheça os poliquatérnios e saiba a importância de seu uso em formulações cosméticas

Poliquatérnios

Poliquatérnios são polímeros catiônicos (ou seja, possuem carga positiva) que contém a presença de centros de amônio quaternário. Existem cerca de 37 poliquatérnios diferentes presentes na lista INCI, e cada um se difere na estrutura do polímero. Esses ingredientes podem ser totalmente sintéticos ou derivados de fontes naturais. Os números na frente dos nomes (exemplo: Polyquaternium-10) indicam a ordem de registro, e não propriedades químicas. Nesse artigo irei falar sobre alguns poliquatérnios utilizados na formulação de produtos cosméticos.

Poliquatérnios podem ser usados em formulações para condicionamento capilar (com enxágue e leave-in), assim como em shampoos. Formulações condicionantes precisam fornecer fatores como hidratação, brilho, redução de frizz, volume, formação de filme e facilitar a penteabilidade. Além disso, polímeros catiônicos previnem a abertura das cutículas capilares, mantendo o cabelo nas condições estéticas desejadas pelos consumidores.

Os ingredientes catiônicos são importantes por conta do ponto isoelétrico da fibra capilar. O ponto isoelétrico é a faixa de pH onde há neutralidade de cargas. O cabelo atinge a neutralidade de cargas quando o valor do pH está próximo do ponto isoelétrico. Nos cabelos, o ponto isoelétrico é atingido em pH de aproximadamente 3,67. Esse valor é ainda menor em cabelos descoloridos. Logo, em um valor de pH acima do ponto isoelétrico, a superfície capilar ganha carga negativa, aumentando a eletricidade estática e repulsão entre os fios. Portanto, ingredientes carregados positivamente (catiônicos) são atraídos por essas cargas. Além disso, apresentam uma boa adesão à estrutura queratinosa da fibra capilar, o que favorece o condicionamento. 

Um estudo realizado avaliou o efeito da adição de poliquatérnios na formulação de shampoos. Os resultados mostraram que a adição de 0,5% e 0,1% de Polyquaternium-44 diminuíram a força de penteabilidade em 50% e 40%, respectivamente. O gráfico abaixo (imagem 1) mostra o efeito de três poliquatérnios (em concentrações de 0,1 e 0,5%) na diminuição da força de penteabilidade no cabelo molhado. 

Imagem 1 – Comparação de três poliquatérnios na diminuição da força de penteabilidade no cabelo molhado.

Ingredientes catiônicos são importantes em sistemas condicionantes, uma vez que criam complexos de carga neutra, neutralizando as cargas negativas. As cargas negativas são responsáveis por efeitos indesejados, como frizz. 

Exemplos de poliquatérnios utilizados em produtos cosméticos

Um dos poliquatérnios mais utilizados é o Polyquaternium-10. Esse ingrediente é um polímero hidrossolúvel, catiônico, derivado da hidroxietilcelulose. Possui propriedades condicionantes, além de formação de filme e deposição, uma vez que pode se adsorver em superfícies proteicas, como pele e cabelo. 

Imagem 2 – Estrutura do Polyquaternium-10

O Polyquaternium-55 promove memória do cacho. É um polímero hidrofóbico, o que aumenta suas propriedades de modelagem, resistência à umidade e resistência à água. Além disso, facilita a penteabilidade e diminui o frizz. Esse poliquatérnio forma um filme hidrofóbico que é facilmente removido com lavagem por surfactantes, ou seja, não resulta no acúmulo do polímero na fibra. 

Imagem 3 – Estrutura química do Polyquaternium-55

O Polyquaternium-6 é o sal quaternário de amônio derivado da homopolimerização de monômero de cloreto de dialildimetilamônio. Esse ingrediente promove lubrificação e suavidade, o que melhora a penteabilidade com os fios secos ou molhados, assim como formação de filme e retenção. Por conta de sua excelente estabilidade química, é uma ótima opção para formulação com pH alto ou altos níveis de oxidação, como tinturas, relaxantes e produtos de ondulação permanente. Normalmente a sua concentração em formulações varia entre 0,2 a 1,2%. 

Imagem 4 – Estrutura química do Polyquaternium-6

O Polyquaternium-7 é o sal de amônio quaternário polimérico derivado da homopolimerização do monômero de cloreto de dialildimetilamônio. Além de possuir propriedades condicionantes, assim como outros poliquatérnios, também pode melhorar as propriedades de espumação de sistemas de limpeza e cremes de barbear. Promove uma espuma com aspecto rico e cremoso e auxilia na estabilização da mesma. 

Imagem 5 – Estrutura química do Polyquaternium-7

Alguns outros poliquatérnios disponíveis no mercado:

  • Polyquaternium-5.
  • Polyquaternium-39.
  • Polyquaternium-44.
  • Polyquaternium-47.

Conclusão

Poliquatérnios são polímeros catiônicos usados principalmente em produtos capilares (condicionadores com enxágue, leave-ins e shampoos). Por possuírem carga positiva, neutralizam as cargas negativas causadas pela lavagem com alguns surfactantes e estresses químicos e físicos. Fornecem diversos benefícios às formulações, como aumento de brilho, definição de cachos, formação de filme, resistência à água, além de facilitarem a penteabilidade. Existem diversos tipos de poliquatérnios disponíveis no mercado, como o Polyquaternium-10, Polyquaternium-55 e Polyquaternium-6. 

Você gostou desse artigo?

Espero que sim e adoraria saber sua opinião! Deixe seu comentário abaixo sobre o que você mais gostou ou até mesmo alguma crítica sobre esse artigo.

O objetivo desse artigo é contribuir para a elevação do nível técnico de profissionais da área. Para qualquer orientação procure sempre um profissional habilitado como um dermatologista ou farmacêutico.

Referências
DIAS, Maria Fernanda Reis Gavazzoni et al. The shampoo pH can affect the hair: myth or reality?. International journal of trichology, v. 6, n. 3, p. 95, 2014.
FERNÁNDEZ-PEÑA, Laura; GUZMÁN, Eduardo. Physicochemical Aspects of the Performance of Hair-Conditioning Formulations. Cosmetics, v. 7, n. 2, p. 26, 2020.
FEVOLA, Michael J. Profile of Polyquaternium-6. Cosmetics & Toiletries, 2013. Disponível em: <https://www.cosmeticsandtoiletries.com/formulating/function/moisturizer/premium-Profile-of-Polyquaternium-6-210999891.html>. Acesso em 01 de Setembro de 2020.
FEVOLA, Michael J. Profile of Polyquaternium-7. Cosmetics & Toiletries, 2013. Disponível em: <https://www.cosmeticsandtoiletries.com/formulating/function/moisturizer/premium-Profile-of-Polyquaternium-7-211556881.html>. Acesso em 01 de Setembro de 2020.
HÖSSEL, P. et al. Conditioning polymers in today’s shampoo formulations-efficacy, mechanism and test methods. International journal of cosmetic science, v. 22, n. 1, p. 1-10, 2000.
OLIVEIRA, Edlla Ranyella Patriota de et al. Estudo de estabilidade e avaliação do potencial de modelagem capilar de gel-creme contendo Poliquaternium-55. 2016.
PQ-10: How the Industry Utilizes This Cationic Polymer. Cosmetics & Toiletries, 2018. Disponível em <https://www.cosmeticsandtoiletries.com/research/chemistry/PQ-10-How-the-Industry-Utilizes-This-Cationic-Polymer-478295223.html>. Acesso em 01 de Setembro de 2020.
RAJPUT, Nitesh. What is Polyquaternium?. Chemist Corner, 2015. Disponível em: <https://chemistscorner.com/what-is-polyquaternium/>. Acesso em 01 de Setembro de 2020.
ROBBINS, Clarence R. Polymers in hair products. In: Chemical and physical behavior of human hair. Springer, Berlin, Heidelberg, 2012. p. 489-535.
TRÜEB, Ralph M. Shampoos: ingredients, efficacy and adverse effects. JDDG: Journal der Deutschen Dermatologischen Gesellschaft, v. 5, n. 5, p. 356-365, 2007.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.